Loading...


Fonte: Panorama Farmacêutico
Fonte
: ABDI

22/06/18 - Profissionais de centros de pesquisas, cientistas e estudiosos das áreas de saúde já podem contar com uma nova ferramenta de desenvolvimento profissional. Nesta quinta (21), a Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI) e o Sindicato da Indústria de Produtos Farmacêuticos de São Paulo (Sindusfarma) lançaram a Plataforma de ensino à distância (e-learning) em Pesquisa Clínica.

Representando a ABDI, o diretor de Desenvolvimento Produtivo e Tecnológico, Miguel Nery, falou sobre a importância da aproximação entre a indústria e os centros de pesquisa. “A ABDI referenda essa plataforma, por considerar que a indústria farmacêutica é uma indústria pujante em nosso país. A plataforma vai democratizar o acesso dos profissionais às melhores práticas, contribuindo para a incorporação de inovações, aumento no número de patentes e, claro, para a criação de novos medicamentos para a sociedade”, afirmou o diretor.

O presidente executivo do Sindusfarma, Nelson Mussolini, ressaltou que investir em pesquisa clínica é imprescindível para uma maior competitividade da indústria farmacêutica. “A pesquisa clínica é como um jardim de infância do desenvolvimento de todo o complexo da saúde. Temos de investir nesse nascedouro para garantirmos a transmissão do conhecimento, a geração de novas pesquisas e, sobretudo, a transformação desse conhecimento em bem-estar social”, disse Mussolini, ao agradecer a parceria com a ABDI. “Não existe país forte sem uma indústria competitiva. Ao apoiar essa plataforma, a ABDI contribui para o fortalecimento da nossa indústria”, acrescentou.

Para a diretora do Departamento de Ciência e Tecnologia da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos do Ministério da Saúde (MS), Camille Sachetti, a plataforma é oportuna. “É uma excelente iniciativa e chega no momento em que estamos lançando o Plano Nacional de Pesquisa Clínica. A academia, por exemplo, não pode ficar restrita à produção de papers, mas deve contribuir para o aumento do conhecimento e da inovação aplicada ao mercado”, alertou.

Plataforma digital

Com acesso gratuito pelo abdi.sindusfarma.org.br, a ferramenta foi apresentada pela diretora de Assuntos Regulatórios do Sindusfarma, Rosana Mastellaro, e pela especialista em Projetos de Saúde da ABDI, Cleila Pimenta.

A plataforma conta com três módulos com conteúdo sobre boas práticas para a condução de pesquisas e ensaios clínicos, procedimentos e requisitos de inspeção em boas práticas e também sobre a regulamentação ética para a condução das pesquisas.

Também estão disponíveis materiais de apoio com uma série de normas, resoluções e documentos editados no Brasil e em outros países sobre as boas práticas em pesquisa clínica.

De acordo com a coordenadora de Pesquisa Clínica em Medicamentos e Produtos Biológicos da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), Flávia Sobral, a plataforma poderá contribuir para a desconcentração das pesquisas no Brasil. “Infelizmente, 87% das pesquisas clínicas no país estão concentradas nas regiões sul e sudeste. Essa ferramenta poderá nos ajudar a levar o conhecimento para outros centros de conhecimento, nas regiões norte, nordeste e centro-oeste”, disse a diretora.

Também participaram da cerimônia de lançamento, realizada no auditório do Ministério do Esporte, o secretário executivo da Comissão Nacional de Ética em Pesquisa (Conep), Pedro Binsfeld, o diretor do Conselho Nacional de Saúde, André Luiz de Oliveira, a coordenadora de Pesquisa Clínica do Ministério da Saúde, Patrícia Boaventura, e a coordenadora da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), ligada ao Ministério da Educação (MEC), Caroline Valero.

Convidado especial para o lançamento da plataforma, o primeiro presidente da Anvisa, Gonzalo Vecina, fez uma apresentação sobre o tema “Pesquisa Clínica no Brasil”.

Compartilhe